12.ago 2015
Baby

Uma dose de gravidez, por favor!

gravidez 9x

Como terminei o último post dizendo, estar grávida foi meu melhor “estado de espírito”.

Cada mulher passa pela gravidez de um jeito e não adianta você querer que a sua seja de tal forma pois não é algo muito controlável, que depende de você. Lembro que antes de engravidar assisti a um filme (dessas comédias pastelões) e a personagem principal era doida para engravidar. Ficou 2 anos tentando e nada. Ela se via grávida por diversas vezes: linda, leve, iluminada. Quando por fim engravidou foi tudo ao contrário: engordou horrores, tinha gases o tempo todo, andava de perna aberta, cabelo feio, muitos enjôos, enfim, foi uma fase terrível para ela, nada próximo ao que tanto sonhou.

E é bem por ai. Cada gestação é única e eu, graças a Deus, passei muito bem pela minha. Só posso agradecer, nada a reclamar. AMAVA estar grávida, tive pouquíssimos sintomas desagradáveis e não enjoei nada! Digo que fiquei melhor grávida do que não grávida, hehe. Várias coisas chatas que sinto e tenho na vida normal, simplesmente não tive grávida. Por exemplo, sempre tenho muita dor de cabeça e uma vez ao mês tenho uma enxaqueca chata (claro, não existe enxaqueca legal). Eu grávida não tive uma sequer dorzinha de cabeça. Já imaginou? 9 meses completos isenta desta dor? Tudo! Esse foi um exemplo que lembrei, mas foram várias coisas. Além do mais, mesmo passando super bem, as pessoas me tratavam com tanto cuidado e carinho, os desconhecidos super zelosos comigo… Nossa, até brincava que estava vivendo em um mundo cor de rosa, de fantasia… Rs

Sou também uma pessoa bastante ansiosa no geral  e quando estava grávida fiquei zero ansiosa, aliás até relax demais! Falo que fiquei ZEN e brinco que algum laboratório deveria vender um frasco com os hormônios da gravidez para me acalmar depois, rs. Ficava em alfa por diversas vezes e pensava “quero ser sempre assim!”.

Apesar dos sintomas que estão fora do nosso controle durante a gravidez, acredito que temos como apaziguar e melhorar nosso bem estar também. Não dá para viver de mal humor e jogar toda a culpa nos hormônios e não fazer nada para melhorar. Não dá para sentar e comer como se o mundo estivesse acabando e jogar toda a culpa no bebê. E uma coisa que ajuda de fato e achei essencial durante a minha gestação foi fazer uma atividade física. Sim, a gravidez deixa a gente sempre com um soninho, uma moleza (especialmente no começo), mas vale a pena se esforçar e fazer alguma coisa. Sedentarismo na gravidez só faz tudo piorar (eu acho!). Óbvio que não é para sair participando de maratona, mas atividades propícias a gestação. No meu caso fazia caminhadas e meu preferido: Yoga para Gestante! Entrava na aula uma e saía outra! Sempre fui adepta da Yoga, mas acho que fazer uma aula específica para Gestante tem todo um diferencial. Além de fortalecer a coluna vertebral (prevenindo as dores na lombar) e o assoalho pélvico, desenvolve a flexibilidade e o relaxamento, oferecendo maior estabilidade emocional para passar a gravidez com tranqüilidade e equilíbrio. Tem também toda a parte de respiração, que ajuda muito quando o bebê cresce e vai tomando a nossa cavidade toráxica, dificultando a respirar. Enfim, poderia fazer um post só falando das aulas e benefícios da Yoga! Super super super indico e recomendo para as futuras mamães! =)

Captura de tela 2015-08-12 às 17.55.49

Captura de tela 2015-08-12 às 17.56.04

Captura de tela 2015-08-13 às 11.39.03

{Me envolvi tanto que além das aulas normais que já estava inscrita, todo curso e aula específica que surgia me matriculava!  E claro, ainda levei o maridão em alguns! Hehe.}

Assim como na vida, nem tudo são flores. Eu e marido passamos por um perrengue uns dois meses, mas o importante é o que você aprende com as dificuldades e como as usa para crescer e evoluir. Talvez eu não teria sido tão “sábia”, forte e calma para lidar se não estivesse com esta dose extra de gravidez…

Ichi, este post poderia ficar gigante, pois tem tanta coisa para escrever, mas tanta, sobre tudo que senti e vivi neste período de 9 meses. Para encurtar o que já está longo, só posso dizer que tive muita sorte de ter passado tão bem. Parece que sentia uma luz mesmo vindo de dentro de mim. Super difícil descrever como me sentia. Só sei que vivenciar, dia a dia, a formação e crescimento de um ser dentro de sua barriga é algo de outro mundo. E quando ele mexia? Era PURO, PURO amor. Então sim, você pode ter enjôos, cansaço extremo, o que for, mas nada tira a magia de carregar seu filho dentro do seu ventre! É muito emocionante e muito especial!

Esperar pelo Samuel foi lindo. Amei e já penso em repetir…

Captura de tela 2015-08-12 às 18.16.28

 

Foto 1: Mosaico fotos arquivo pessoal

Foto 2 e 3: Ellen Azevedo

Foto 4 e 5: Cris Barakat

0 Comentários
Compartilhe:
  • Facebook
  • Twitter
  • Pinterest
Comente pelo facebook:
Comente pelo blog: